Mortos pelas chuvas na China sobem para 42

Metereologia prevê continuidade dos temporais e vítimas podem aumentar

Efe, AP e Reuters

27 de julho de 2009 | 00h56

As chuvas que atingem diversas províncias do centro e sul da China desde a última quinta-feira já deixaram um saldo de pelo menos 42 mortos, 49 desaparecidos, 42 feridos e 5.410 deslocados, segundo informou a imprensa oficial chinesa, na manhã desta segunda-feira, 27.

 

No acidente mais grave, 11 pessoas morreram em um deslizamento de terra causado pelas chuvas no distrito de Hongjianng, província central de Hunan, segundo informou o Governo local.

 

Outras 30 pessoas ficaram feridas no deslizamento e estão hospitalizadas devido aos temporais que obrigaram a evacuação de 5.400 pessoas do distrito. São as mais intensas chuvas das últimas seis décadas naquela província.

 

Os meteorologistas preveem que os temporais seguirão afetando o distrito durante os próximos dois dias. A região já sofre cortes de eletricidade e das comunicações, .

 

Na província sudoeste de Sichuan as equipes de resgate haviam recuperado cinco corpos até domingo, em um deslizamento no qual outras 49 pessoas desapareceram, no distrito de Kangding, informou a agência de notícias "Xinhua".

 

Quatro dos cinco mortos trabalhavam em uma pedreira que fornece rochas para a construção de um projeto hidrelétrico.

 

Na mesma província, outras seis pessoas morreram na queda de uma ponte por causa das chuvas no distrito de Wenchuan, palco, no ano passado, do pior terremoto em décadas na China, com cerca de 90 mil mortos e desaparecidos.

 

Segundo as autoridades locais informaram no sábado, outras 12 pessoas ficaram feridas neste acidente, e cinco delas se encontram em estado grave.

Tudo o que sabemos sobre:
ChuvasChinacatástrofes naturais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.