Mortos pelo terremoto de Qinghai chegam a 2.203

Entretanto, monges tibetanos dizem que número de vítimas é maior que o divulgado

Efe,

25 de abril de 2010 | 06h44

PEQUIM - O número de mortos pelo potente terremoto que no dia 14 de abril sacudiu a província ocidental chinesa de Qinghai chegou neste domingo, 25, a 2.203, segundo a última apuração das equipes de resgate oficiais.

Outras 73 pessoas ainda permanecem desaparecidas após o tremor, de 7,1 graus de magnitude na escala aberta de Richter, que também deixou cerca de 12 mil feridos, dos quais 1.400 se encontram em estado grave, informou a agência oficial de notícias Xinhua.

No entanto, os monges tibetanos que estavam ajudando nos trabalhos de resgate divulgaram para a imprensa deslocada para a região dados de vítimas fatais mais elevados que os oficiais, indica o jornal independente South China Morning Post.

Segundo esta fonte, os monges budistas tibetanos, que desde o primeiro dia ajudaram nos trabalhos de resgate, informaram que tinham incinerado até 2.110 cadáveres quando a apuração oficial se matinha ainda em 1.484, mas depois dessa data não voltaram a passar dados para os jornalistas.

Tudo o que sabemos sobre:
Terremoto, China, Qinghai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.