Mortos por álcool clandestino chegam a 102 na Índia

Uma bebida alcoólica clandestina aparentemente contaminada com o perigoso álcool metílico matou 102 pessoas no leste da Índia, afirmou um funcionário local nesta quinta-feira. "O número de mortos chegou a 102", afirmou por telefone Narayan Swarup Nigam, magistrado distrital de 24 Parganas, no Estado de Bengala Ocidental.

AE, Agência Estado

15 de dezembro de 2011 | 09h07

As pessoas atingidas eram de 10 vilas, na área próxima à fronteira com Bangladesh. Os três hospitais mais próximos estavam cheios de vítimas do álcool, muitas com trabalhadores da construção civil, puxadores de riquixá e vendedores ambulantes, muito pobres para comprar bebidas de marca.

Nigam disse que o álcool metílico foi detectado em pelo menos 20 vítimas, aumentando a suspeita de que esse químico é o culpado pelo problema. A substância é bastante tóxica, usada como anticongelante ou combustível, mas também às vezes colocada em bebidas alcoólicas para aumentar seu teor de álcool. Caso ingerido, o álcool metílico pode causar cegueira e problemas no fígado, chegando a matar em altas concentrações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaintoxicaçãomortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.