Mortos por duplo atentado no Paquistão são pelo menos 96

Ataque foi reivindicado pelo taleban e teve como alvo escritórios na região de Mohmand

Efe,

10 de julho de 2010 | 07h23

ISLAMABAD - O número de falecidos no duplo atentado suicida de sexta-feira na região tribal paquistanesa de Mohmand chegou pelo menos a 96, informa neste sábado, 10, uma fonte oficial desta demarcação, fronteiriça com o Afeganistão.

Outras 88 pessoas ficaram feridas no ataque, que foi reivindicado pela insurgência taleban e teve como alvo escritórios do assistente do chefe da Administração política de Mohmand.

Os canais televisivos Geo TV e Dawn TV elevaram o número de vítimas mortais a 100 e 104 respectivamente, mas não especificaram suas fontes.

O movimento Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP), que reúne várias facções taleban do país asiático, disse que o ataque foi dirigido contra a Administração política por que ela tinha convocado uma "jirga" ou conselho de paz "anti-taleban", segundo a imprensa paquistanesa.

As explosões, provocadas por suicidas, ocorreram em um curto intervalo na manhã da sexta-feira: uma delas em frente à sede governamental e a outra em um bazar próximo.

Entre os mortos há mulheres e crianças, assim como alguns membros da força "Khasadar" (Polícia tribal).

As forças de segurança paquistanesas lançaram em meados de 2008 uma grande operação contra a insurgência taleban em Mohmand, mas desde então continuaram havendo fatos violentos frequentemente.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão, atentado, Mohmand

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.