Mortos por nova cepa de gripe aviária sobem a 22 na China

Um homem idoso no leste da China morreu de gripe aviária nesta terça-feira, elevando o número de mortos de uma cepa que recentemente surgiu nos seres humanos a 22, informou uma agência de saúde provincial.

Reuters

23 de abril de 2013 | 14h40

O homem de 86 anos morreu depois de ter sido diagnosticado com o vírus H7N9 em 17 de abril, disse a Secretaria de Saúde de Zhejiang em seu site.

Outros dois em Zhejiang foram diagnosticados com a doença, incluindo um homem de 84 anos e um de 62 anos, ambos de Hangzhou, que adoeceram em 15 de abril, segundo a Secretaria de Saúde.

Na vizinha província de Anhui, outro caso foi diagnosticado nesta terça-feira, um homem de 91 anos, informou a agência de notícias estatal Xinhua. O homem ficou doente em 14 de abril.

Até agora, 108 pessoas já contraíram a doença desde que as primeiras mortes foram registradas na China no mês passado. As autoridades dizem que muitos dos que ficaram doentes trabalhavam com aves.

Os investigadores ainda não conseguiram determinar a transmissão do vírus entre seres humanos.

"As investigações sobre as possíveis fontes de infecção e reservatórios do vírus estão em andamento", disse a Organização Mundial de Saúde na segunda-feira. "Até que a fonte de infecção seja identificada, espera-se que haja outros casos de infecção de seres humanos com o vírus na China."

(Reportagem de Terril Yue Jones)

Tudo o que sabemos sobre:
CHINAAVIARIAMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.