Mortos por tempestade no Haiti chegam a 19

Defesa Civil haitiana calcula que cerca de 15 mil pessoas estejam desabrigadas e diz que número de vítimas pode aumentar ainda mais

PORTO PRÍNCIPE, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2012 | 03h07

O número de mortos em consequência da passagem da tempestade tropical Isaac pelo Haiti aumentou para 19, segundo a Defesa Civil haitiana. Três vítimas são crianças. Seis pessoas estão desaparecidas. Ontem, a tempestade avançou com ventos de até 100 km/h pelo Golfo do México em direção aos EUA.

Até a divulgação do relatório de ontem, o número oficial de mortos era de oito. Segundo autoridades locais, no entanto, a quantidade de vítimas pode aumentar. "Reunimos os números (de vítimas) da forma que pudemos. Não temos os meios tecnológicos para ir mais rápido na coleta de dados. Há regiões que ainda não conseguimos monitorar em razão de problemas de comunicação", disse Alta Jean-Baptiste, diretora da Defesa Civil haitiana.

No Haiti, a tempestade destruiu 335 casas e danificou outras 2.346. Cerca de 15 mil pessoas estão desabrigadas, de acordo com a Defesa Civil. Ontem, o presidente haitiano, Michel Martelly, sua mulher e o primeiro-ministro, Garry Conille, participaram da distribuição de alimentos e de kits de higiene nos bairros de Porto Príncipe mais afetados pelo Isaac.

Estragos. A passagem do Isaac pelo Haiti preocupava, já que a reconstrução do país após o terremoto de 2010, que deixou mais de 250 mil mortos, está longe de terminar. Outro motivo de apreensão é o fato de cerca de 400 mil pessoas ainda viverem em acampamentos de refugiados.

A passagem do Isaac causou três mortes na República Dominicana. No fim de semana, a tempestade passou também por Cuba, causando apenas pequenos danos em estradas, casas, redes elétricas e plantações, mas sem deixar vítimas. / REUTERS e AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.