Moscou critica Bush por comparar comunismo ao nazismo

Documento emitido pelo presidente americano chamas as ideologias de 'mal comum do século XX'

EFE

26 de julho de 2008 | 21h19

O Ministério de Assuntos Exteriores da Rússia criticou neste sábado, 26, o presidente dos Estados Unidos, George Bush, por ter colocado em um mesmo patamar o comunismo soviético e o nazismo alemão.  "Condenamos os abusos e a injustificada dureza da política interna do regime soviético, mas não podemos aceitar as tentativas de equiparar o comunismo ao nazismo e a tese de que ambos tinham as mesmas causas e objetivos", declarou a chancelaria russa.  Esta foi a reação do Kremlin a um documento emitido por Bush por ocasião da Semana dos povos subjugados no qual qualifica as ideologias nazista e comunista como um "mal comum do século XX".  Moscou disse que "a União Soviética teve contribuição decisiva para a derrota do fascismo" na Segunda Guerra Mundial e que as palavras de Bush "ferem" todos os veteranos, inclusive os norte-americanos que lutaram contra a Alemanha nazista.  "Seja qual for a atitude do presidente americano para a União Soviética e a ideologia comunista, (...) dos pontos de vista histórico e humano, estes paralelismos norte-americanos não resistem às críticas", assinala o comunicado da chancelaria. A chancelaria acrescenta que com isto Bush só encoraja os países que buscam "falsificar os fatos e reescrever a história", em alusão aos três Estados bálticos que denunciam que sua "libertação" dos nazistas pelo Exército Vermelho lhes condenou a meio século de "ocupação soviética".  A nota afirma, ao mesmo tempo, que a nova "Rússia democrática, livre dos estereótipos do passado", já deu sua "valorização objetiva" ao passado soviético.

Tudo o que sabemos sobre:
rússianazismocomunismobush

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.