Moscou deve prorrogar asilo de Snowden, diz agência russa

Ex-prestador de serviços da NSA está asilado na Rússia desde agosto do ano passado, quando fugiu dos EUA

O Estado de S. `Paulo

11 de julho de 2014 | 10h04

MOSCOU - A Rússia provavelmente prorrogará o asilo do ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos Edward Snowden, por considerar que "sua vida corre perigo", disse uma autoridade ligada ao Serviço Federal de Migração (SFM), citada pela agência russa Interfax.

"Não vejo problema em prolongar o visto temporário de asilo. As circunstâncias não mudaram. Como antes, a vida de Snowden está em perigo, por isso o SFM tem bases para prorrogar seu status", disse Vladimir Volokh, chefe de um órgão de consultoria às autoridades migratórias, segundo a Interfax.

Snowden fugiu para a Rússia depois de vazar detalhes de programas secretos de vigilância. Moscou lhe concedeu asilo por um ano em 1.º de agosto de 2013, irritando o governo americano, que espera julgar o Snowden por várias acusações, entre elas espionagem.

A presença do americano na Rússia abalou as relações entre Moscou e Washington, que também divergem sobre as crises na Síria e Ucrânia e em questões de direitos humanos, segurança e comércio. /REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
Edward SnowdenEUANSARússiaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.