Moscou pede provas de que avisou Saddam sobre invasão do Iraque

O Ministério de Assuntos Exteriores russo declarou nesta segunda-feira que nenhum governo pediu oficialmente ou apresentou documentos que confirmem que a Rússia forneceu a Saddam Hussein informações sobre a invasão dos Estados Unidos ao Iraque. "Estamos assustados com o fato de que este assunto esteja sendo discutido na imprensa e não em nível oficial, com as provas documentais correspondentes", disse à agência Itar-Tass Mikhail Kaminin, porta-voz do ministério russo. Na semana passada, jornais ocidentais, citando um relatório do Pentágono, informaram que o embaixador russo em Bagdá, Vladimir Titorenko, entregou a Saddam relatórios sobre a movimentação das tropas americanas dias antes da invasão. "Acusações semelhantes sobre a espionagem russa já foram feitas outras vezes e, como sempre, carecem de fundamento", disse no sábado Boris Labusov, porta-voz do Serviço Federal de Espionagem Exterior. Por outro lado, a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, disse no domingo à imprensa americana que a Casa Branca pedirá explicações à Rússia sobre a possível transferência de informações da inteligência ao Iraque antes da invasão de 20 de março de 2003. "Qualquer insinuação de que funcionários de um governo estrangeiro passaram informação aos iraquianos antes da invasão seria muito preocupante", disse Rice. Rice não quis opinar sobre as conseqüências de um suposto vazamento de informações durante a operação militar e também até que ponto o presidente russo, Vladimir Putin, estava a par do fornecimento de informações da inteligência russa aos iraquianos.

Agencia Estado,

27 Março 2006 | 10h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.