EFE/EPA/SERGEI ILNITSKY
EFE/EPA/SERGEI ILNITSKY

Moscou suspende isolamento e Rússia reabre parcialmente as fronteiras

Decisão vem logo após país anunciar abertura parcial de fronteiras que estavam fechadas desde março

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2020 | 17h01

MOSCOU - A capital e maior cidade da Rússia, Moscou, está suspendendo o isolamento que já durava meses por causa do coronavírus, informou nesta segunda-feira, 8, o prefeito Sergei Sobyanin. Ele também declarou que a pandemia está em declínio e que é possível retomar a "vida normal" ainda durante o mês de junho.

Os comentários de Sobyanin ocorreram logo depois que a Rússia anunciou uma reabertura parcial de suas fronteiras, dizendo que permitirá que as pessoas que precisam trabalhar, estudar, receber tratamento médico ou cuidar de parentes viajem para o exterior pela primeira vez desde o final de março.

"A pandemia vem diminuindo, de forma constante, há várias semanas”, escreveu Sobyanin em seu blog pessoal. “Moscou pode praticamente voltar ao seu ritmo normal de vida". 

A Rússia continua relatando milhares de novas infecções diariamente. O número nacional é de 476.658, o terceiro mais alto do mundo, mas a quantidade de casos em Moscou caiu mais da metade, para cerca de 2 mil por dia.

O número total de mortes na Rússia, 5.971, é muito menor do que em outros países, o que provocou um debate sobre a maneira como as autoridades contam as mortes.

Fronteiras 

O primeiro-ministro Mikhail Mishustin anunciou a reabertura parcial da fronteira para alguns viajantes na televisão estatal. Os cidadãos estrangeiros que precisam de tratamento na Rússia ou aqueles com parentes próximos ​​que precisam de cuidados também podem agora entrar no país, disse Mishustin. / Reuters 

Tudo o que sabemos sobre:
Moscou [Rússia]Rússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.