Mossad afirma ter treinado Mandela 'sem saber'

O Mossad, serviço de espionagem internacional de Israel, alega ter fornecido sem saber treinamento paramilitar a Nelson Mandela.

AE, Agência Estado

23 de dezembro de 2013 | 19h57

Segundo uma carta com data de 50 anos atrás, o treinamento paramilitar a Mandela teria ocorrido em meados de 1962, na Etiópia, sem que os agentes do Mossad se dessem conta no momento de que se tratava do líder da luta contra o apartheid.

A afirmação consta de uma série de documentos secretos recém-revelados pelo governo israelense e segundo os quais o Estado judeu teria simpatizado com a luta contra o apartheid na década de 1960.

A divulgação ocorre poucos dias depois da morte de Mandela e o objetivo aparente é fazer frente às críticas ao fato de Israel ter posteriormente apoiado o regime racista que prevaleceu na África do Sul até a década de 1990.

As relações entre Israel e África do Sul esfriaram depois da queda do apartheid. O atual governo sul-africano apoia a causa palestina e os palestinos frequentemente comparam sua luta por independência à luta dos negros sul-africanos contra a segregação. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IsraelMandelaMossad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.