Mosul elege prefeito e estabelece Câmara Municipal

A cidade iraquiana de Mosul, no norte do país, escolheu um prefeito e uma Câmara para administrar o município ao lado do Exército dos Estados Unidos até que eleições possam ser realizadas, disseram um militar americano e um delegado curdo.Mosul, a terceira maior cidade do Iraque, tem maioria árabe, mas abriga outros grupos étnicos e continua tensa após a queda do regime de Saddam Hussein. Durante abril, pelo menos 18 pessoas morreram em confrontos entre soldados americanos e multidões em Mosul.Com apoio dos Estados Unidos, mais de 200 representantes de grupos étnicos e tribais da cidade escolheram um prefeito e os componentes de uma Câmara Municipal. O general iraquiano reformado Ghanim al-Boso, um árabe, foi eleito prefeito de Mosul, informou Fadhil Mirani, um representante do Partido Democrático do Curdistão presente na reunião."A eleição transcorreu sem sobressaltos", disse Mirani em conversa por telefone. "Este é um grande exemplo para o Iraque." Al-Boso pertence a uma família importante de Mosul e, apesar de ter servido no Exército iraquiano, seu irmão foi executado pelo regime de Saddam, disse Mirani.Cerca de 230 pessoas ligadas às principais famílias e grupos étnicos escolheram o prefeito e 23 vereadores. A Câmara tem 32 cadeiras. As vagas restantes serão ocupadas por outros funcionários do governo, explicou Mirani.De acordo com ele, os Estados Unidos não se opuseram a nenhuma indicação, "mas pediram que não fosse indicado ninguém ligado à liderança do Baath", o partido de Saddam Hussein.Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.