Esteban Biba/EFE
Esteban Biba/EFE

Motim em centro de menores na Guatemala deixa ao menos dois inspetores mortos

Ao menos 40 garotos estão detidos no local

O Estado de S.Paulo

20 de março de 2017 | 04h06

CIDADE DA GUATEMALA - Menos de 15 dias depois de um incêndio matar 40 garotas em um albergue estatal após um motim, um novo acidente do mesmo tipo ocorreu na Guatemala neste domingo, 19. Ao menos dois inspetores morreram e vários garotos ficaram feridos em uma revolta em um centro correcional de menores e adultos em San José Pinula, a 20 quilômetros a leste da capital guatemalteca.

A Polícia Nacional Civil confirmou a morte de dois homens identificados como inspetores do Centro Correcional Etapa II, localizado no município de San José Pinula. Mais de 40 menores internos, integrantes da quadrilha Barrio 18, golpearam eles. 

Não há informações se há reféns. Há dois monitores feridos. Os menores colocaram fogo em colchões e o incêndio se estralou por parte da unidade. Vários homens tentaram fugir do centro correcional. A polícia jogou bombas de gás lacrimogêneo.

O incidente ocorreu a pouco metros do centro correcional feminino Virgem da Assunção, um refúgio para menores onde em 8 de março deixou 40 garotas mortas e 18 feridas.

O chefe da área de juventude da Procuradoria dos Direitos Humanos (PDH), Abner Paredes, disse que o motim teve início para denunciar maus tratos dos monitores contra os jovens. "No lugar são documentados permanentes agressões dos monitores", disse.

Os internos também demandaram o retorno de companheiros que haviam sido trasladados a outros centros, assim como o acesso a alimentos e o fim de restrições de visitas. / AFP e ASSOCIATED PRESS

Tudo o que sabemos sobre:
GuatemalaAssunção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.