Motim em prisão afegã deixa sete mortos e 36 feridos

Tropas afegãs cercaram hoje uma prisão nos arredores de Cabul onde 2 mil detentos, entre eles talebãs e terroristas da Al Qaeda, estão fazendo uma rebelião que aparentemente causou a morte de vários presos.A rede de televisão local "Tolo TV" informou hoje que no motim, que começou no sábado a noite, sete pessoas morreram e 36 ficaram feridas, apesar de estes números não terem sido confirmados pelas autoridades afegãs.O vice-ministro afegão de Justiça, Qasim Hashimi, disse que a rebelião se iniciou depois que alguns presos protestaram contra a decisão das autoridades de que os detentos deveriam utilizar um uniforme de cor azul.Um preso talebã se opôs a esta medida e, segundo Hashimi, incitou os demais para que não aceitassem a mudança, e finalmente foi criada a rebelião.Representantes do Ministério da Justiça, além da Missão de Assistência das Nações Unidas no Afeganistão (Unama), o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e a Comissão Nacional de Direitos Humanos do Afeganistão, negociam com os presos, mas sem resultado.A decisão das autoridades de impor novos uniformes aos internos tinha o objetivo de evitar fugas como em janeiro deste ano, quando sete talebãs conseguiram se misturar aos visitantes.A prisão de Pul-i-Charkhi esteve recentemente em obras para prepará-la para a mudança de vários afegãos supostamente relacionados à rede Al Qaeda, vindos da prisão americana de Guantánamo, em Cuba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.