Motim em prisão venezuelana deixa ao menos 61 mortos

Há cerca de 2,5 mil internos no presídio localizado no Estado de Lara, no norte do país; 120 estão feridos

Agência Estado

27 de janeiro de 2013 | 11h31

Forças policiais da Venezuela realizam, neste domingo, uma operação de retomada do controle da prisão de Uribana, no norte do país, onde uma rebelião deixou, pelo menos, 61 internos mortos. A ministra dos Presídios, Iris Varela, admitiu a repórteres que o governo "não tem o controle total da área da penitenciária", localizada no Estado de Lara.

De acordo com Iris, os agentes tentam retirar os detentos do interior da prisão. Eles devem ser transferidos para outros presídios do país. Há cerca de 2,5 mil internos em Uribana. Segundo o diretor do Hospital Central Antonio María Pineda, Ruy Medina, até o momento foram registrados 120 feridos.

A violência teria eclodido depois que se espalhou a notícia de que haveria uma inspeção para confiscar armas na penitenciária Centro Ocidental. O vice-presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, chamou o incidente de "lamentável" e "trágico" e acrescentou que uma investigação já foi instaurada. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.