Motoqueiro morre após suposta omissão de resgate no Rio

Um rapaz não identificado morreu na tarde deste domingo quando a moto que o levava na garupa bateu na traseira de um ônibus da Viação Breda, na Avenida Leopoldo Bulhões, em frente à favela Nelson Mandela, em Manguinhos, na zona norte do Rio de Janeiro. Segundo os passageiros do ônibus - funkeiros que haviam alugado o coletivo para levá-los a um baile em outra comunidade -, o Corpo de Bombeiros foi chamado, mas recusou-se a socorrer o rapaz e o condutor da moto, identificado como André Luiz Lopes Júnior. A corporação teria alegado que a área é muito perigosa por causa dos traficantes da favela. O assessor de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros, coronel Ronei Alberto de Azevedo, negou a omissão de socorro. Segundo ele, o quartel de Benfica, o mais próximo do local do acidente, recebeu um chamado às 13h40 de ontem e chegou em 10 minutos, mas o rapaz não identificado já estava morto. A outra vítima foi levada para o Hospital Souza Aguiar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.