Motorista diz ter matado israelenses para vingar palestinos

Um motorista palestino que jogou seuônibus sobre um ponto de ônibus lotado no mês passado, causandoa morte de oito israelenses, disse à corte nesta quinta-feira que pretendia vingar a morte de palestinos assassinados porsoldados israelenses. Khalil Abu Olbeh, da Cidade de Gaza, foi autuado por oitoacusações de homicídio. Abu Olbeh, que se feriu no ataque de 14 de fevereiro, foilevado à Corte de Tel Aviv numa cadeira de rodas e com o braçoesquerdo engessado. Ele era escoltado por sete oficiais depolícia. O motorista disse não estar arrependido. "Vocês (israelenses)mataram muitos palestinos, minha família, meu povo", disse AbuOlbeh a jornalistas antes do início da audiência. Em 14 de fevereiro, Abu Olbeh levava trabalhadores palestinosda Cidade de Gaza para trabalhar em Israel. No entroncamento deAzur, na zona sul de Tel Aviv, ele jogou seu ônibus contra umponto de ônibus cheio de israelenses. Ele fugiu após o ataque, induzindo a polícia a uma caçada de36 quilômetros, ponto no qual ele foi baleado e seu ônibus bateuem um caminhão parado num semáforo. Sua perna esquerda foiamputada em decorrência dos ferimentos sofridos no acidente. Os parentes de Abu Olbeh contaram que ele tomouantidepressivos durante cerca de um ano e estava triste com ocrescente número de palestinos mortos em choques com soldados deIsrael. Desde setembro, 426 pessoas morreram, sendo 350 palestinos, 57judeus israelenses e 19 outros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.