Google Maps
Google Maps

Motorista invade praça, atropela pedestres e deixa onze mortos e 44 feridos na China

Suspeito tinha seis passagens pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas, extorsão e incêndio criminal; ataque é visto pelas autoridades como 'vingança contra a sociedade'

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2018 | 03h30

PEQUIM - Pelo menos onze pessoas morreram e outras 44 estão hospitalizadas após um motorista invadir uma praça e atropelar pedestres com uma SUV na cidade de Hengyang, no sul da China, na manhã desta quarta-feira, 12. As autoridades tratam o ataque como "um malicioso caso de atropelamento intencional". O suspeito foi preso no local.

O ataque ocorreu por volta das 7h30, no horário local. Em vídeos publicados nas redes sociais, é possível ver o motorista invadir a praça e deliberadamente atropelar quem passava pelo local. Dezenas de pessoas tentaram fugir do local em meio ao caos e aos corpos das vítimas. Após parar o veículo, o motorista atacou alguns pedestres com um punhal e uma pá antes de ser detido pelas autoridades.

Segundo a polícia, o suspeito foi identificado como Yang Zanyun, de 54 anos. Segundo a imprensa local, ele havia sido condenado seis vezes desde 1992 por crimes de tráfico de drogas, extorsão e incêndio criminal. 

 

Pelo menos onze pessoas morreram no local e outras 44 permanecem hospitalizadas, três em estado grave, dizem as autoridades locais. 

O governo da província de Hunan classificou o ataque como "um malicioso caso de atropelamento intencional" e disse que uma investigação será conduzida para descobrir a motivação do suspeito. Inicialmente, a linha de investigação trabalha com a hipótese de "vingança contra a população" e não trabalha com a possibilidade de se tratar de um ato terrorista. //THE NEW YORK TIMES, ASSOCIATED PRESS

Mais conteúdo sobre:
China [Ásia]atropelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.