Motos-bomba matam 9 e deixam 37 feridos no Iraque

Três motos-bomba mataram pelo menos 9 pessoas e deixaram 37 feridas na cidade portuária de Basra, no sul do Iraque, disse nesta quinta-feira a polícia sobre o atentado ocorrido na noite do dia anterior. Um alto oficial do Departamento de Saúde de Basra apresentou um número divergente: 12 mortos e mais de 70 feridos nas explosões. Eles falaram sob condição de anonimato. O chefe de polícia da cidade, general Faisal al-Abadi, disse que as motos carregadas de explosivos, que estavam estacionadas no centro de Basra, foram detonadas às 20 horas (horário local).

AE, Agência Estado

03 de novembro de 2011 | 15h52

Em outro episódio, um suicida e um carro-bomba atingiram nesta quinta-feira membros de uma milícia contrária à Al-Qaeda perto de Baquba, ao norte de Bagdá, matando três pessoas e ferindo 28, informaram um oficial do Exército e um médico. O suicida detonou seus explosivos às 9h15 (hora local), quando os milicianos do grupo Sahwa se reuniam perto de uma base do Exército iraquiano para pegar seus salários, informou um coronel.

Um carro-bomba explodiu cerca de 10 minutos depois em um estacionamento próximo, quando as equipes de emergência chegavam ao local, disse o coronel, que pediu anonimato. Os ataques mataram dois membros do Sahwa e um soldado e feriram 28 outras pessoas.

O médico Omar Hussam, do Hospital Geral de Baquba, confirmou o número de vítimas. A milícia Sahwa é formada por sunitas membros de tribos que uniram forças com os militares norte-americanos contra a Al-Qaeda, no fim de 2006, ajudando a virar o jogo contra a insurgência.

A violência diminuiu no Iraque, desde seu pico em 2006 e 2007, mas os ataques ainda são comuns. Em outubro, 258 pessoas morreram no país, segundo números oficiais. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBasraatentadomotos-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.