Arthur Edwards /AP
Arthur Edwards /AP

Marido da rainha Elizabeth II se aposentará de compromissos reais

Aos 95 anos, príncipe Philip participará de eventos oficiais até o fim de agosto, mas 'pode ser' que ele ainda compareça a algumas solenidades 'de vez em quando'

O Estado de S.Paulo

04 Maio 2017 | 02h38
Atualizado 04 Maio 2017 | 12h18

LONDRES - O príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, deixará de participar de compromissos oficiais a partir do outono europeu, enquanto a rainha continuará com suas atividades normalmente, segundo informações divulgadas nesta quinta-feira, 4, pelo Palácio de Buckingham.

O duque de Edimburgo, de 95 anos, cumprirá seus compromissos até o fim de agosto, embora "pode ser que decida participar de determinados eventos públicos de vez em quando", diz a nota.

O comunicado diz que foi o próprio príncipe Philip quem tomou a decisão, com "pleno apoio" de Elizabeth II, que em abril completou 91 anos.

O duque de Edimburgo é patrono, presidente e membro de mais de 780 organizações, com as quais "continuará associado", mas não desempenhará mais "um papel ativo".

A rainha Elizabeth II "continuará participando normalmente dos eventos oficiais ao lado dos outros membros da família real", diz o comunicado.

A notícia divulgada pelo Palácio de Buckingham foi precedida de inúmeras especulações nas redes sociais sobre a saúde da monarca e de seu marido, depois que a imprensa local publicou que os secretários da rainha haviam convocado toda a equipe que trabalha para a família real para fazer um anúncio de emergência. As reuniões com funcionários do palácio são habituais, mas desta vez, sua convocação logo no início do dia provocou boatos.

De acordo com jornais britânicos, participaram do encontro os representantes do Castelo de Balmoral, na Escócia, do Castelo de Windsor, nos arredores de Londres, e da mansão de Sandringham, no condado de Norfolk.

Elizabeth II, que em fevereiro completou 65 anos no trono, acabou de retornar ao Palácio de Buckingham, sua residência oficial em Londres, após passar a Semana Santa em Windsor. A rainha e o duque tiveram problemas de saúde no fim do ano, quando um forte resfriado impediu que eles participassem de vários eventos natalinos. / EFE e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.