Mohammed al-Law/AP
Mohammed al-Law/AP

Mubarak é acusado de tirania durante julgamento

Ex-presidente é acusado de cumplicidade no assassinato de mais de 800 manifestantes

03 de janeiro de 2012 | 09h40

  CAIRO - O fiscal geral do Egito, Mustafa Suleiman, acusou, nesta terça-feira, 2, o ex-presidente Hosni Mubarak de haver imposto um 'governo tirânico' durante seus quase 30 anos no poder. Os comentários do fiscal foram feitos enquanto os advogados de acusação começaram a apresentar seus argumentos no caso de Mubarak.

 

O ex-presidente é acusado de cumplicidade no assassinato de mais de 800 manifestantes durante o levantamento de fevereiro do ano passado que derrubou o seu regime.

 

O julgamento começou no dia 3 de agosto, porém desde então ficou estancado devido a 'assuntos de procedimento', entre eles uma demanda de parte dos advogados das vítimas para que seja retirado o juiz-presidente do caso, Ahmed Rifaat. Essa petição, que foi rechaçada, faria com que um tribunal independente levasse três meses para pronunciar-se.

 

As informações são da Associated Press.

 
Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeMubarakEgito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.