Mubarak não confia em médicos, diz advogado

O ex-ditador egípcio Hosni Mubarak não confia nos médicos que cuidam dele no hospital da prisão de Tora e teme que eles tentem matá-lo, disse ontem seu advogado Farid el-Dib. Segundo ele, o estado de saúde do ex-líder, que sofreu um enfarte após ser condenado à prisão perpétua, estabilizou-se. Ele tem problemas cardíacos e estaria com depressão. Mubarak, de 84 anos, renunciou à presidência em fevereiro do ano passado após 18 dias de protestos populares. Ele foi condenado por não ter evitado a repressão a manifestantes na Praça Tahrir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.