Mubarak omite sucessão ao discursar para seu partido

O presidente do Egito, Hosni Mubarak, não falou nas eleições presidenciais de outubro de 2011 ao discursar hoje para lideranças do Partido Nacional Democrático (PND). Aos 82 anos de idade, Mubarak discursou durante meia hora e não mostrou sinais de fadiga.

AE-DOW JONES, Agência Estado

25 de dezembro de 2010 | 18h50

O presidente falou da "grande responsabilidade" do PND depois da eleição legislativa de outubro, na qual o partido elegeu 420 dos 508 deputados, em meio a acusações de fraude generalizada e um boicote da segunda etapa do pleito pelo principal partido de oposição, a Irmandade Muçulmana.

"Nesse contexto eu estabeleci as missões e as funções exatas do partido, do governo e do bloco parlamentar", disse o general Mubarak, que está no poder há 29 anos. Ele não fez nenhuma referência à próxima eleição presidencial.

Embora circule há alguns anos a crença de que Mubarak pretende passar o poder para seu filho Gamal, de 47 anos, um banqueiro que também é general da Força Aérea, pessoas próximas ao presidente têm dito que ele pretende conseguir um sexto mandato. Um telegrama diplomático da embaixada dos EUA no Cairo, revelado pelo site WikiLeaks, relata que o mais provável é que Mubarak busque a reeleição em 2011 e fique na presidência pelo resto da vida.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitopresidênciaMubarak

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.