REUTERS/Stephane Mahe
REUTERS/Stephane Mahe

Muçulmana que teve véu tirado à força vai ganhar US$ 85 mil nos EUA

Incidente ocorreu quando Kirsty Powell e seu marido foram parados pela polícia por estarem dirigindo um carro com suspensão rebaixada

O Estado de S.Paulo

13 Agosto 2017 | 16h02

LONG BEACH, EUA - Uma muçulmana vai receber US$ 85 mil (cerca de R$ 270 mil) da cidade de Long Beach, na Califórnia, após ter entrado com um processo contra um oficial que tirou o véu dela à força enquanto ela estava sob custódia da polícia, informou a rede de televisão CNN.

O incidente ocorreu quando Kirsty Powell e seu marido foram parados pela polícia por estarem dirigindo um carro com suspensão rebaixada, segundo o processo. Kirst era a passageira e foi presa porque já tinha uma passagem pela polícia por furto.

Seu marido chegou a pedir uma agente feminina para conduzir a prisão, que foi negada. Os agentes disseram, ainda, que ela deveria tirar seu lenço islâmico. Apesar de ela ter se recusado, foi obrigada a passar a noite na prisão sem seu véu. Ela apenas recebeu o objeto de volta quando seu marido pagou a fiança.

A ação judicial diz que Powell foi "forçada a aparecer publicamente e tirar fotos sem seu adereço religioso". "Como resultado das privações do livre exercício de sua religião, Kirsty Powell passou por severo desconforto, humilhação e sofrimento".

A moça fez o processo em abril de 2016 alegando que a polícia havia violado suas crenças e direitos.  "Ela passou por humilhação quando suas crenças e sua integridade pessoal foram violadas", diz o processo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.