Muçulmanos de Londres são ´cidadãos-modelo´, diz estudo

Uma pesquisa feita pelo instituto Gallup sobre muçulmanos residentes em Londres revelou que eles são indicados como "cidadãos modelo", com um percentual de pessoas que condenam atentados e criticam todas as formas de violência mais alto do que os de britânicos de outras religiões.Segundo o estudo, 81% consideram todos os atentados terroristas islâmicos "injustificados e moralmente errados".Os muçulmanos de Londres foram considerados "modelo" por serem confiantes no governo, respeitosos pelo sistema judiciário, pontuais em relação a encontros eleitorais e possuírem grande respeito às forças de ordem.A pesquisa mostra como 74% dos muçulmanos da capital se identificam fortemente com o Reino Unido, enquanto quatro a cada cinco revelaram a importância de realizar uma integração madura, através da procura de uma melhor instrução e de melhores soluções trabalhistas.É na relação com a própria religião que estão as maiores diferenças, já que 69% dos muçulmanos se identificam com a sua confissão, entre os não-muçulmanos o percentual cai para 30%.O estudo contraria o estereótipo, pois a comunidade islâmica britânica não é extremista religiosa, alienada ou desconhece outras realidades, mas sim revela grandes potenciais e inclinações para a integração.Porém, os pesquisadores da Gallup advertem que somente Londres foi pesquisada, onde existem peculiaridades multiculturais e multireligiosas próprias, não necessariamente similares ao resto da nação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.