Muçulmanos indonésios acham que vídeo pode ser farsa

Centenas de manifestantes foram às ruas nesta sexta-feira para protestar contra a guerra no Afeganistão, enquanto uma das maiores organizações islâmicas da Indonésia - maior nação muçulmana do mundo -, informava não estar convencida da autenticidade das evidências ligando Osama bin Laden aos atentados de 11 de setembro, nos Estados Unidos.Din Syamsuddin, presidente da Muhammadiyah, disse que a fita de vídeo de Bin Laden apresentada pelos EUA como prova de sua responsabilidade pelos ataques poderia ser uma farsa. "Eles possuem tecnologia sofisticada", acredita Syamsuddin, cuja organização tem cerca de 20 milhões de seguidores.Para ele, mesmo que a gravação fosse genuína, isso não justifica os ataques norte-americanos contra o Afeganistão, onde os Estados Unidos acreditam que Bin Laden esteja escondido. "A guerra no Afeganistão é apenas mais uma forma de terrorismo", afirma.Segundo Syamsuddin, uma coalizão internacional de terroristas pode estar por trás dos atentados de 11 de setembro.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.