Muçulmanos não são alvos, diz Blair

O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Tony Blair, tentou acalmar os ânimos da população muçulmana dizendo que os ataques realizados ontem e no domingo não são um ataque ao Islã. "Isto não é o Ocidente contra o Islã. Milhares de muçulmanos que vivem na Europa condenaram os atos de terrorismo em Nova York e no resto da América", disse Blair. Blair disse que o terrorista saudita Osama bin Laden é uma ameaça tanto para o Oriente Médio quanto para o Ocidente. "Se Bin Laden conseguir o que quer, os regimes que substituirão os governos do mundo árabe serão como o regime Taleban no Afeganistão. Eu não acredito que alguém realmente queira viver sob esse regime". Leia o especial

Agencia Estado,

09 Outubro 2001 | 03h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.