Muçulmanos protestam contra visita de Bush à Indonésia

Centenas de pessoas, em sua maioria militantes islâmicos, fizeram neste sábado uma manifestação de protesto, em frente à Embaixada dos Estados Unidos em Jacarta, contra a visita à Indonésia do presidente americano George W.Bush, que os manifestantes chamaram de "terrorista". Contidos por um cordão policial que protegia a Embaixada, os manifestantes se referiram a Bush como o "terrorista número um do mundo" e denunciaram o derramamento de sangue no Iraque, Palestina e Afeganistão. Os manifestantes, cerca de 500 segundo a polícia, criticaram a visita à Indonésia de Bush, marcada para o dia 20 de novembro, após a cúpula de líderes do fórum de Cooperação Econômica da Ásia e o Pacífico (Apec, sigla em inglês), no Vietnã. Bush deve se reunir com o presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, na cidade de Bogor, próxima a Jacarta. A Indonésia tem a maior comunidade muçulmana do mundo, caracterizada por uma interpretação moderada do Islã. No entanto, é também o cenário das principais ações da Jemaah Islamiya, braço regional da Al-Qaeda e suspeita do atentado de 2002, que matou 202 pessoas na ilha de Bali.

Agencia Estado,

04 Novembro 2006 | 02h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.