Muçulmanos protestam na Nigéria após mortes

Soldados nigerianos atiraram para o alto para dispersar jovens que queimavam pneus na cidade de Jos neste sábado, em protesto contra o assassinato de oito muçulmanos em uma aldeia próxima, disseram moradores.

REUTERS

08 de janeiro de 2011 | 13h48

Os muçulmanos estavam a caminho de um casamento quando foram atacados no final da sexta-feira após o ônibus em que estavam ter se perdido em uma vila predominantemente cristã, que estava no centro dos conflitos étnicos e religiosos no ano passado, afirmaram testemunhas.

"Desde que minha equipe não encontre as oito pessoas, chegamos à conclusão de que elas foram mortas, conhecendo as circunstâncias", disse o comissário de polícia do Estado de Plateau, Abdulrahman Akano.

"Os ocupantes dentro do veículo eram todos muçulmanos vestidos com trajes muçulmanos", disse.

Os jovens muçulmanos montaram barricadas em partes do bairro de Kwararasa, em Jos, quando chegou a notícia do ataque ao ônibus, mas uma força-tarefa militar que tem policiado a cidade desde os conflitos do ano passado foi capaz de dispersá-los.

O Estado de Plateau, que tem Jos como capital, está na região conhecida como "Middle Belt", onde a maioria muçulmana do norte encontra a maioria cristã do sul. A região é vista como um potencial problema nas eleições nacionais do mês de abril.

(Por Nick Tattersall)

Tudo o que sabemos sobre:
NIGERIACONFLITO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.