PATRICK KOVARIK / AFP
PATRICK KOVARIK / AFP

'Muçulmanos são as primeiras vítimas do fanatismo', diz Hollande

Presidente francês discursou na abertura do fórum internacional Reinvenções do Mundo Árabe e lembrou ataque ao 'Charlie Hebdo'

O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2015 | 08h08


(Atualizada às 11h20) PARIS - O presidente francês, François Hollande, afirmou que os muçulmanos são "as primeiras vítimas" do fanatismo. O presidente fez o discurso de abertura do primeiro fórum internacional Reinvenções do Mundo Árabe, em Paris.

"Os muçulmanos são as primeiras vítimas do fanatismo, do fundamentalismo e da intolerância", afirmou Hollande. A sede do Instituto do Mundo Árabe francês, onde ocorre o fórum, também adotou o slogan "eu sou Charlie" após os atentados em Paris na semana passada.

"O islamismo radical se alimentou das contradições, influências, misérias, desigualdades e de todos os conflitos não resolvidos desde há muito tempo", completou o líder francês.

Hollande ressaltou ainda que quaisquer atos antimuçulmano ou antissemita devem ser "severamente punidos" e pediu calma em relação às crescentes tensões religiosas, após os piores ataques terroristas das últimas décadas na França. "Atos anti-islâmicos, assim como o antissemitismo, não devem ser apenas denunciados, mas severamente punidos."

O presidente acrescentou que os milhões de muçulmanos franceses devem se protegidos e respeitados, "assim como devem respeitar o país" e seus valores estritamente seculares.

O Instituto do Mundo Árabe francês, presidido pelo ex-ministro socialista Jack Lang, fica em um edifício emblemático da capital francesa e estampou a mensagem "Somos todos Charlie" em francês e árabe. /AFP e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.