Muçulmanos sofrem ataques na Austrália

Um ônibus escolar que conduzia crianças muçulmanas foi apedrejado e vândalos tentaram incendiar uma igreja libanesa em aparentes ações de retaliação de australianos contra os ataques nos Estados Unidos. O chefe do Conselho Islâmico no estado de Queensland, na Austrália, disse que os manifestantes atiraram pedras e garrafas contra a lateral do ônibus, danificando a carroceria do veículo quando este transitava pelas ruas de Brisbane, no oeste do país. Mas Sultan Deen, o líder muçulmano local, disse que "as crianças estão razoavelmente bem". Nove cidadãos australianos já tiveram sua morte confirmada e outros 85 continuam desaparecidos após os ataques terroristas nos EUA, informou nesta quinta-feira o governo de Canberra.Deen acredita que a violência após os ataques - que se supõe terem sido planejados e patrocinados pelo chefe terrorista Osama bin Laden - provocou também uma série de ameaças por telefone aos islâmicos. "É muito preocupante. Eles dizem coisas como "você é responsável" ou "vamos te pegar", acrescentou ele.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.