Muçulmanos xiitas protestam contra mortes em explosão

Centenas de muçulmanos xiitas furiosos protestaram hoje na província de Punjab, no leste do Afeganistão, depois que a explosão de uma bomba em uma de suas mesquitas matou 12 pessoas - todas mulheres - e feriu outras 13. Nenhum grupo assumiu imediatamente responsabilidade pelo atentado. A bomba explodiu por volta do meio-dia (horário local) em uma mesquita da vila de Bukker, a cerca de 500 quilômetros ao sudoeste de Islamabad. O representante da polícia de Punjab na vila, Asif Hayyat, anunciou a abertura de uma investigação, afirmando que "elementos estrangeiros" não estão descartas desde que a polícia deteve recentemente um número de membros da rede terrorista afegã Al-Qaeda em Punjab. "Certamente trata-se de um caso de terrorismo", afirmou. De acordo com Mohammed Nisar, um médico do único hospital de Bukker para onde os mortos e feridos foram levados, a bomba fora aparentemente plantada próxima à área da mesquita destinada às mulheres. O Paquistão, e particularmente a província de Punjab, vem sendo palco de vários atos de violência religiosa nos últimos anos. Centenas de pessoas já morreram em ataques violentos entre membros radicais rivais pertencentes às alas xiita e sunita do Islã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.