Mudança ministerial vira mais um escândalo na Itália

Uma simples mudança no gabinete de governo da Itália degenerou em um escândalo político, com acusações de que um deputado indicado para ser ministro da Agricultura teria laços com a máfia siciliana. Além disso, o escândalo foi uma rara crítica pública do presidente Giorgio Napolitano ao primeiro-ministro Silvio Berlusconi.

AE, Agência Estado

23 de março de 2011 | 20h26

Napolitano assinou hoje a nomeação, feita por Berlusconi, de Francesco Saverio Romano como ministro da Agricultura, mas seu escritório divulgou um comunicado dizendo que o mandatário tem "reservas", uma vez que Romano está sob investigação por supostos laços com a Cosa Nostra.

Napolitano não rejeitou a nomeação e Romano é investigado há vários anos sem ter sido acusado. O presidente declarou esperar que a questão das acusações contra Romano seja resolvida "em breve". O pequeno partido de Romano, o Populares da Itália de Amanhã (PID, na sigla em italiano), com 5 deputados, é crucial para Berlusconi manter uma estreita maioria na Câmara dos Deputados. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
mudança ministerialItáliaescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.