Mugabe acusa funcionários de transmitir Aids por promiscuidade

Presidente do Zimbábue pediu 'disciplina' a funcionários em meio a poligamia

Efe

06 Setembro 2011 | 12h21

NAIRÓBI - O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, acusou funcionários de seu governo de transmitir o vírus HIV, causador da Aids, informa nesta terça-feira o jornal estatal "The Herald".

 

Mugabe, de 87 anos, pediu aos funcionários "disciplina" em uma cultura que permite aos homens ter "tantas esposas quanto quiser".

 

Em 2001, ao menos seis dos 22 ministros do Gabinete de Mugabe receberam tratamento médico pela doença.

 

No Zimbábue, um dos países mais afetados pela epidemia na África Subsaariana, estima-se que uma em cada sete pessoas está infectada pelo vírus.

 

Embora não existam números do Gabinete atual, a vice-primeira-ministra zimbabuana, Thokozani Khuphe, anunciou em agosto um plano para que todos os homens do Gabinete fossem circuncidados "para dar exemplo", e reduzir a taxa de infectados pelo vírus.

 

Um estudo apresentado em junho, elaborado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Banco Mundial, indica que cerca de 2,5 mil jovens contraem o HIV diariamente no mundo todo, e a África Subsaariana é a região do planeta mais afetada por este vírus.

Mais conteúdo sobre:
MugabeZimbabueAidsÁfrica

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.