Mugabe assina acordo com facção dissidente da oposição

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe,assinou na terça-feira um acordo com o líder de uma facção daoposição, Arthur Mutambara, para formar uma coalizão. Naprática, o pacto exclui o principal rival de Mugabe, MorganTsvangirai, segundo uma fonte governista. Essa fonte do partido Zanu-PF, de Mugabe, confirmou que oMovimento para a Mudança Democrática (MDC), de Tsvangirai, nãoassinou o acordo, e o presidente do Zimbábue vai formar umgoverno de unidade e convocar o Parlamento na semana que vem. "Nós e [a dissidência do] MDC dirigido por Mutambaraassinamos um tratado. Tsvangirai não assinou porque basicamenteestá tentando nos fazer recuar, renegociar questões que jáforam definidas," disse o dirigente partidário governista àReuters, sem esclarecer se o novo governo de unidade nacionalincluirá membros do MDC de Tsvangirai. O Zimbábue vive um impasse político desde a eleição dejunho, boicotada pela oposição. Embora tenha apenas dezdeputados, a facção de Mutambara pode dar maioria a Mugabe, quepela primeira vez desde a independência do país, em 1980, haviaperdido o controle do Parlamento. O dirigente do Zanu-PF não descartou a manutenção dasnegociações com Tsvangirai, mas disse que o governo não ficaria"refém" dele. Antes do anúncio, o secretário-geral do MDC, Tendai Biti,havia dito que os envolvidos haviam dado "um tempo" nasnegociações, mas que as divergências ainda poderiam sersuperadas. Tsvangirai insistia em que Mugabe abrisse mão doPoder Executivo, permanecendo como chefe de Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.