Mugabe diz estar pronto a entregar poder a aliado no Zimbábue

Presidente promete impedir que oposição encerre o seu governo de mais de 28 anos mesmo após eleições

CRIS CHINAKA, REUTERS

15 de junho de 2008 | 10h32

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, estaria disposto a transferir o poder para um aliado do partido governista quando estiver seguro de que o país está a salvo de "entreguistas" e da interferência britânica, segundo um jornal controlado pelo Estado afirmou neste domingo, 15.   Veja também: Mugabe diz que oposição nunca vai governar   O Sunday Mail reportou que Mugabe não deu nenhuma indicação de cronograma e novamente prometeu impedir que a oposição ponha fim a seu governo - que o ministro de Relações Exteriores britânico, David Miliband, definiu na BBC como sadismo. Mugabe vai disputar a reeleição em votação de segundo turno no dia 27 contra o líder do Movimento pela Mudança Democrática (MDC), Morgan Tsvangirai. O líder da oposição venceu o primeiro turno em março, mas não obteve votos suficientes para conquistar a presidência do país. O veterano líder do Zimbábue, que governa o país desde a independência do Reino Unido, em 1980, ameaça ir à guerra para impedir a vitória de Tsvangirai. O Sunday Mail informou que Mugabe disse num comício no fim da noite de sábado que está "preparado para ceder o poder para aqueles que defendem o legado do país", numa referência aos dirigentes de seu partido, o ZANU-PF, que lutou pela independência. "Este país não pode ser vendido a golpe de caneta", disse ele, repetindo sua promessa de não deixar o MDC, que ele qualifica de marionete britânica, governar o país. O jornal afirmou que Mugabe fez um chamado a seus seguidores para que se concentrem na defesa na nacionalização das terras, medida adotada por seu governo, e nas políticas que asseguram o poder econômico aos negros, e não nas reclamações de que o ZANU-PF está no poder há tempo demais, feitas pelos que ele chamou de entreguistas.

Mais conteúdo sobre:
Zimbábue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.