Mugabe sofre ataque de hackers pró-WikiLeaks

Ativistas do grupo Anonymous tiraram a página do governo do Zimbábue do ar ontem. A manifestação ocorreu em represália à decisão do presidente do país africano, Robert Mugabe, e de sua mulher, Grace, de processar um jornal zimbabuano por publicar um telegrama diplomático divulgado pelo WikiLeaks. O site do Ministério das Finanças também foi atacado. "Temos como alvo Mugabe e seu regime, que criminalizaram a imprensa livre e ameaçam processar qualquer um que publique o WikiLeaks", declararam os hackers.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.