Mugabe vai a enterro de mulher do premiê do Zimbábue

O presidente Robert Mugabe se uniu a centenas de zimbabuanos hoje para a cerimônia de enterro da mulher do primeiro-ministro Morgan Tsvangirai. Mugabe desejou ao ex-rival e agora parceiro de coalizão força para realizar o trabalho pela frente. Mugabe falou a aproximadamente mil pessoas, entre líderes do governo, políticos e diplomatas na Igreja Metodista Harare, da qual Susan Tsvangirai, morta em um acidente de carro na sexta-feira, fazia parte. O marido e os filhos do casal também estavam na igreja."Nós estamos sinceramente entristecidos pela morte de Susan e esperamos que Morgan permaneça forte", disse Mugabe. Ele lembrou que a coalizão apenas começou o trabalho para reconstruir um país assolado pelas crises econômica e política. Mugabe concordou em dividir o poder com Tsvangirai sob pressão de líderes vizinhos, após um ano de violência política e impasse após as eleições presidenciais nas quais o oposicionista teve mais votos, no primeiro turno. Tsvangirai desistiu do segundo turno por causa dos ataques contra seus partidários e Mugabe declarou-se vitorioso, apesar das críticas.A longa história de violência política levou a especulações segundo as quais a batida da sexta-feira, na qual Tsvangirai ficou levemente ferido, não foi um acidente. O próprio primeiro-ministro rechaçou as especulações sobre um eventual atentado. O governo de união do Zimbábue enfrenta a mais alta inflação do mundo e uma crise causada pela fome, que deixou milhões de pessoas dependentes de auxílio estrangeiro. Além disso, uma epidemia de cólera assola o país, por causa dos problemas nos sistemas de saúde e distribuição de água. Ontem, a Organização das Nações Unidas (ONU) informou que o número de mortos pela cólera no país passou dos 4 mil, com 89 mil casos registrados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.