Mujica chama ex-guerrilheiros para governo uruguaio

O presidente eleito do Uruguai, José Mujica, escolheu dois outros ex-guerrilheiros tupamaros, Alberto Bonomi e Luis Rosadilla, para ocupar os cargos de ministros do Interior e da Defesa Nacional, respectivamente. Ele também deve buscar outro integrante para o seu futuro gabinete, já que a comunista Ana Olivera, indicada para o Ministério do Desenvolvimento Social, será candidata à prefeitura de Montevidéu.

AE-AP, Agencia Estado

01 de fevereiro de 2010 | 16h29

A partir de 1º de março, quando Mujica assumir a presidência do Uruguai, Bonomi e Rosadilla terão sob seus poderes as forças militares e policiais uruguaias, que quatro décadas atrás esmagaram o movimento insurgente tupamaro, que se levantou em armas primeiro contra o governo civil e a partir de 1973 contra a ditadura militar no Uruguai.

Mujica, para mostrar tranquilidade e dar mostras de que não adotará políticas radicais, se apoiará no vice-presidente Danilo Astori para dirigir a economia.

Olivera - também uma ex-integrante do movimento insurgente tupamaro - e agora militante comunista, foi designada candidata para chefiar o partido comunista nas eleições de 9 de maio, quando os uruguaios escolherão o prefeito da capital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.