Mujica é eleito com 10 pontos de vantagem no Uruguai

O ex-combatente da guerrilha uruguaia, José "Pepe" Mujica, foi eleito presidente de seu país no pleito de domingo ao derrotar seu rival do Partido Blanco, Luis A. Lacalle. Com 98,95% dos votos contados hoje, Mujica foi eleito com 52,7% dos sufrágios, enquanto Lacalle obteve 43,2%, informou o tribunal eleitoral. "O povo nos deu essa vitória", disse o ex-guerrilheiro tupamaro sob uma fina chuva.

AE-AP, Agencia Estado

30 Novembro 2009 | 17h49

Mujica parecia não acreditar na própria vitória no discurso feito a milhares de simpatizantes na Rambla, a avenida costeira de Montevidéu. "Existem aqueles que acreditam que o poder está acima de nós e não percebem que, na verdade, está nos corações das grandes massas. Obrigado! Me custou uma vida inteira entender isso. Obrigado para sempre", disse Mujica.

Mujica negou as repetidas acusações de Lacalle de que ele sequestrará a democracia no Uruguai e instalará um Estado socialista radical modelado na Venezuela de Hugo Chávez. Ele disse que se inspira não em Chávez, mas no presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que também subiu da militância, como líder sindical, para se tornar um popular centrista na administração do governo.

O presidente eleito também afirmou que continuará as políticas do presidente Tabaré Vázquez, cujo governo é aprovado por 71% da população uruguaia e deixará o cargo em 1º de março de 2010.

Lacalle admitiu que Mujica será o presidente de todos os uruguaios, mas também invocou os temores dos seus partidários, ao prometer que na oposição ele será "um soldado da verdade, um guardião das instituições e defensor das leis". Com informações da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Uruguai eleições Mujica Lacalle

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.