Mulá Omar anuncia nova ofensiva rebelde no Afeganistão

Uma mensagem atribuída ao mulá Mohammed Omar, líder espiritual da milícia fundamentalista islâmica Taleban, e divulgada nesta quinta-feira informa que muitos afegãos estão se candidatando para agir como homens-bomba e anuncia uma nova ofensiva rebelde para os próximos meses com o objetivo de causar grande número de baixas entre militares afegãos e estrangeiros. A declaração foi obtida por repórteres da Associated Press em Kandahar, no sul do Afeganistão, e em Islamabad, a capital do Paquistão. O interlocutor principal era Mohammed Hanif, que costuma apresentar-se como porta-voz do Taleban. A mensagem à qual Hanif se referiu foi enviada mais tarde por correio eletrônico à AP. A mensagem de duas páginas termina com a assinatura do mulá Omar, líder foragido do Taleban. Abdul Salam Zaeef, ex-embaixador do Taleban em Islamabad, disse à AP em Cabul que o estilo de escrita da mensagem é similar ao de Omar. "Jovens afegãos têm procurado os acampamentos dos combatentes sagrados em grandes números para se alistar para atentados suicidas", diz a declaração. "Este ano, com o começo do verão, o solo afegão se tornará vermelho para os cruzados e seus fantoches. Os ocupantes enfrentarão uma onda inimaginável de resistência no Afeganistão", prossegue a nova mensagem atribuída a Omar. O porta-voz do Ministério de Interior do Afeganistão, Yousuf Stanezai, desqualificou a declaração como "propaganda" e menosprezou a capacidade dos rebeldes de lançar uma ampla ofensiva contra as forças afegãs e estrangeiras. A violência no Afeganistão normalmente se acentua com a chegada do verão no hemisfério norte, pois a neve começa a derreter e os rebeldes conseguem atuar em áreas mais amplas. No ano passado, 1.600 pessoas morreram nesse episódios de violência.

Agencia Estado,

16 Março 2006 | 15h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.