Mulá Omar estaria perto de Kandahar

Militares norte-americanos que estão próximos de Kandahar não têm nenhum sinal do mulá Mohammed Omar, que está desaparecido desde a rendição do Taleban na cidade, na sexta-feira. Mas agentes de inteligência dos Estados Unidos acreditam que ele esteja nos arredores do ex-reduto taleban, acompanhado de alguns poucos seguidores mais fiéis."Pelo que sei, pelo menos um - talvez dois ou três dos líderes talebans mais importantes foram presos em Kandahar", declarou o subsecretário de Defesa Paul Wolfowitz. "Mas ainda há muitos em liberdade e, claro, Omar é o que mais nos interessa."Wolfowitz acrescentou que os líderes talebans não foram detidos por tropas norte-americanas nem estão sob a custódia dos militares dos Estados Unidos.Wolfowitz, afirmou também que a derrota do Taleban no Afeganistão não significa que a campanha da coalizão antiterror no país esteja terminando."Cumprimos um de nossos principais objetivos ao derrotar o Taleban, mas um grande número de terroristas da Al-Qaeda permanece livre e temos um longo e difícil trabalho adiante", disse."Continuamos caçando os membros da Al-Qaeda e os talebans que conservam suas armas em Kandahar", declarou o porta-voz, Stewart Upton. "Os talebans que não depuserem suas armas morrerão."As facções rivais lideradas pelo mulá Naqib Ullah e pelo ex-governador de Kandahar Gul Agha - que nos últimos dias se enfrentaram pelo poder local -, chegaram a um acordo para a administração provincial interina, segundo porta-vozes de Agha. O conselho de tribos das regiões entregou ao ex-governador o poder na província.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.