Mulher assassinada pelo marido foi enterrada debaixo de um veterano da Segunda Guerra

Depois de mais de 20 anos, o homem se declarou culpado e decidiu contar onde estavam os restos mortais da esposa

O Estado de S.Paulo

31 de março de 2017 | 23h06

DENVER - John Sandoval, 52 anos, assassinou a esposa, Kristina Tournai-Sandoval, em 1995. Nesta sexta-feira, ele se declarou culpado pelo assassinato dela e conduziu as autoridades ao corpo da vítima, que foi enterrado na cova de um veterano da Segunda Guerra Mundial.

Como parte de um acordo, ele revelou aos investigadores que os restos mortais estavam enterrados no cemitério de Greeley, cidade do Colorado, EUA. Na manhã seguinte à morte de Kristina, ele encontrou uma cova aberta, que estava reservada para um funeral no período da tarde.

Os promotores disseram que ele cavou cerca de meio metro abaixo da cova e enterrou a esposa, que estava envolvida em várias camadas de plástico industrial. Mais tarde, os funcionários do cemitério enterraram o corpo do veterano sobre o dela.

Naquele dia, detetives encontraram uma pá molhada e coberta de lama no carro de Sandoval e roupas, também com lama, dentro da casa dele. Depois de ser preso, os investigadores perceberam marcas em seu rosto, pescoço e tórax. Não foram apresentadas acusações na ocasião, porque as autoridades não encontraram o corpo, testemunhas nem a cena do crime.

“Por 7.826 dias, 3 horas e 22 minutos, a localização dos restos de Tina, como era chamada, foi um mistério”, disse Michael Rourke, advogado do distrito de Weld County. “Ao longo da última semana, nós finalmente conseguimos dar à família o que eles tanto queriam.”

Sandoval foi condenado em 2010 por assassinato em primeiro grau e sentenciado à prisão. Mas um tribunal de apelação anulou sua condenação no ano passado, alegando que um juiz, erroneamente, permitiu evidências de que Sandoval perseguiu outras mulheres.

Os promotores estavam preparando um novo julgamento quando Sandoval decidiu falar a localização do corpo da esposa. Os registros do tribunal mostram que ele se reuniu com Tina para liquidar uma dívida antes de finalizar o divórcio.

Antes da reunião, ela alertou aos membros da família que, se algo acontecesse com ela, o marido seria o responsável. Ela também combinou de conversar com a irmã por telefone depois da reunião. Isso nunca aconteceu. /Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
ColoradoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.