Mulher-bomba e explosão de rua matam sete no Paquistão

Ambos os atentados ocorreram próximos a um posto de controle policial em Peshawar

IZAZ MOHMAND, REUTERS

11 de agosto de 2011 | 07h51

PESHAWAR - Uma mulher-bomba vestida de burca realizou um ataque nesta quinta-feira, 11, no centro da cidade de Peshawar, no noroeste do Paquistão, matando uma mulher, enquanto outra explosão matou cinco policiais horas antes na mesma área.

As explosões ocorreram próximo a um posto de controle policial da cidade, onde militantes da Al Qaeda e do Taliban realizam frequentes ataques.

A polícia disse que os ataques podem ter sido coordenados.

Mulheres-bomba são raras no Paquistão, e mulheres passam frequentemente pelos postos de controle sem serem revistadas no país conservador.

A suicida, que segundo policiais tinha cerca de 25 anos, estava usando uma roupa carregada de explosivos. Ela atirou uma granada antes de se explodir perto do posto de controle, disse o policial Tariq Omar à Reuters.

Segundo a testemunha Yasir Ali, o traje não explodiu totalmente, o que limitou o número de vítimas. "Ela estava a pé", disse o motorista da caminhão.

Fontes hospitalares disseram que uma criança foi morta e 16 ficaram feridas no ataque anterior contra um caminhão policial, atingido por uma bomba ativada por controle remoto que estava escondida na carreta.

Militantes do Taliban vem realizando uma campanha de ataques suicida pelo Paquistão, matando centenas de pessoas nos últimos anos.

Em dezembro, uma mulher-bomba matou mais de 40 pessoas em um ataque contra um centro de distribuição de alimentos na região tribal de Bajaur, próximo à fronteira afegã.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOATAQUESBOMBA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.