Mulher-bomba tenta matar ministro no Sri Lanka

Ministro de Serviços Sociais de Eelam, Douglas Devananda, é rival do grupo dos Tigres Tâmeis

Associated Press

28 de novembro de 2007 | 04h28

Uma mulher-bomba explodiu a si mesma no Ministério de Serviços Sociais, situado no centro de Colombo nesta quarta-feira, 28. O atentado matou um empregado do governo, mas o alvo era um ministro.   O ataque foi do lado de fora do escritório de Douglas Devananda, o ministro de Serviços Sociais e líder do Partido Democrático de Eelam, um partido étnico Tâmil tido como o rival do grupo dos Tigres Tâmeis, atestaram os militares.   Devananda, que já sofreu outros atentados antes, não foi ferido no ataque, confirmaram os militares. A explosão matou um dos membros de sua equipe e feriu gravemente outro, afirmou o médico Hector Weerasinghe, diretor do Hospital Nacional de Colombo. Um terceiro trabalhador foi ferido, ele disse.   O porta-voz rebelde Rasiah Ilanthirayan declarou que não está envolvido no incidente. Os Tigres Tâmeis, listados como uma organização de terror pelos Estados Unidos e União Européia, já realizou ataques com mais de 240 bombas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.