Mulher com suspeita de Ebola é internada em Berlim

Se confirmado, este será o primeiro caso da doença na Alemanha

Estadão Conteúdo

19 de agosto de 2014 | 14h49

Uma mulher alemã que acaba de voltar de um país afetado pela epidemia de Ebola desmaiou nesta terça-feira em Berlim apresentando sintomas de uma doença infecciosa, informou a polícia. Os serviços de emergência da cidade isolaram durante horas o centro de busca de empregos onde a doente estava na hora em que passou mal.

A mulher, que tem por volta de 30 anos, está sendo examinada no Hospital de Caridade de Berlim, afirmou o porta-voz do corpo de bombeiros, Rolf Erbe, acrescentando que funcionários do serviço de emergência também levaram à unidade de saúde duas pessoas que entraram em contato com a paciente.

Um medico dos Bombeiros disse que o exame levaria horas. Uma porta-voz do hospital informou que a unidade publicaria uma declaração no final da tarde desta terça-feira, mas que é improvável que a mulher tenha a doença. Se confirmado, este será o primeiro caso de infecção pelo vírus do Ebola na Alemanha.

"Os médicos acreditam que seja uma doença infecciosa gastrointestinal", disse a porta-voz Manuela Zingl, do hospital de Berlim. Segundo ela, a unidade de saúde ainda tem que realizar testes de sangue para descartar a infecção pelo vírus.

A rápida resposta dos trabalhadores da Saúde e a decisão de isolar o centro de procura de empregos evidenciam o estado de alerta em que se encontra a Europa, enquanto o surto da doença no Oeste da África continua a driblar as medidas de confinamento.

Os serviços de emergência de Berlim inicialmente pediram a 600 pessoas que estiveram no local quando o chamado de emergência foi realizado para que permanecessem dentro do prédio, afirmou o porta-voz da polícia, Thomas Neuendorf. Os policiais coletaram informações pessoais dos civis presentes no mesmo andar que a paciente.

Autoridades nacionais ainda não fizeram comentários sobre o incidente. Uma porta-voz do Ministério da Saúde disse apenas que a Alemanha está "bem preparada" para o caso de uma infecção pelo Ebola ser confirmado, com oito centros de tratamento para pacientes com doenças altamente infecciosas espalhados pelo país.

A paciente com suspeita de Ebola foi internada menos de uma semana após o Ministério das Relações Exteriores aconselhar os alemães a deixarem os países do Oeste da África afetados pelo surto da doença. Quase 1.200 pessoas morreram infectadas pelo vírus em Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa. / Dow Jones Newswires

Tudo o que sabemos sobre:
Alemanhaebola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.