Mulher contaminada pela bactéria E.coli morre na Suécia

Uma mulher de cerca de 50 anos de idade morreu na Suécia após ser contaminada pela bactéria Escherichia coli (E.coli) durante viagem para a Alemanha. É a primeira morte registrada fora do território alemão desde que o surto de contaminação pela bactéria começou, na semana passada.

ANA CONCEIÇÃO, Agência Estado

31 de maio de 2011 | 10h31

A mulher deu entrada no Soedra Aelvborg Hospital, em Boraas, sudoeste da Suécia, no domingo, e faleceu hoje. Um homem de cerca de 70 anos também estava sendo medicado no mesmo hospital, mas seus sintomas eram leves.

O Instituto Sueco para Controle de Doenças Transmissíveis disse hoje que o número de casos no país aumentou para 39, 15 deles são de pessoas que contraíram a síndrome hemolítica urêmica (HUS, na sigla em inglês), que causa diarreia hemorrágica e danos sérios ao fígado o que, em alguns casos, leva à morte.

Na Espanha, um homem de 40 anos que voltou recentemente de uma viagem à Alemanha foi internado na unidade de tratamento intensivo do hospital Donostia, em San Sebastian, no norte do país. Exames estão sendo realizados para determinar se o paciente contraiu a bactéria. Se conformada a infecção, será o primeiro caso da Espanha.

Na Alemanha, 14 pessoas morreram contaminadas pela bactéria até ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bactériaEcolimorteSuécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.