_pixel_trappa
_pixel_trappa

Mulher de autor do massacre em Orlando pode ser indiciada por conivência

Policial disse a uma emissora americana que Noor Mateen ‘poderia saber com antecedência sobre o incidente’, apesar de ter tentado convencer marido a desistir da ideia

O Estado de S. Paulo

15 Junho 2016 | 09h15

MIAMI - Noor Mateen, mulher de Omar Matteen - autor do massacre em Orlando que matou 49 pessoas e deixou 53 feridas em uma casa noturna frequentada pelo público LGBT -, pode ser acusada criminalmente, caso seja comprovado que ela sabia das intenções de seu marido e se calou, revelou na terça-feira a imprensa local.

Em declarações ao canal ABC News, um agente da polícia afirmou que Noor, de 30 anos, "poderia saber com antecedência sobre o incidente (o ataque na boate)", apesar de ter tentado convencê-lo a desistir da ideia.

Vários jornais indicaram que Noor levou seu marido de carro até a boate Pulse, onde ele cometeu o atentado. Mateen, cidadão americano de 29 anos, morreu em um confronto com a Polícia após manter reféns na casa noturna.

Mais cedo, o Hospital Orlando Health, onde a maioria dos feridos foi atendida, informou que há 27 pessoas internadas, e 6 delas estão em estado grave. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.