Mulher de Blair queria que marido demitisse Gordon Brown

Ministro da Fazenda assumirá cargo de Blair no dia 27, após anos de tentativas

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h06

Cherie Blair, mulher do primeiro-ministro britânico, Tony Blair, queria que seu marido demitisse o ministro da Fazenda, Gordon Brown, devido aos esforços do homem que substituirá o premiê no próximo dia 27 para chegar à chefia do governo. As informações estão em um documentário que será exibido pelo Canal 4 da TV britânica, e cujos trechos mais polêmicos foram divulgados nesta terça-feira, 19, para a imprensa. O programa, que será transmitido na quarta-feira, 20, leva o título de "A ascensão e a queda de Tony Blair". Feito com entrevistas e relatos de ex-ministros e pessoas próximas a Blair e sua mulher, o documentário destacará a difícil relação entre os dois políticos do Partido Trabalhistas. Após anos de investidas de Brown - e essa é a tese do documentário - Blair deixará o cargo em benefício do ministro da Fazendo no próximo dia 27.Segundo Barry Cox, amigo da família Blair, Cherie pediu diversas vezes que seu marido demitisse Brown porque este não fazia outra coisa senão pedir para que o premiê renunciasse em seu favor. Ainda de acordo com Cox, os problemas entre os dois políticos começaram em 1994, quando Brown deixou que Blair se apresentasse como líder do Partido Trabalhista após a morte de John Smith.Mas as relações teriam se tornado "realmente difíceis depois das eleições gerais de 2001", porque Brown queria tornar-se "primeiro-ministro na ocasião".Desde 2001 as exigências de Brown para a demissão do premiê eram contínuas, o que resultou na "reação" de Cherie, que considerava a atitude um "mau comportamento", disse Cox.Além disso, o ex-assessor de assuntos políticos do governo Matthew Taylor disse ao programa que o pessoal de Downing Street (a residência oficial de Tony Blair) sentia-se como "crianças em uma relação disfuncional, na qual ´mamãe´ e ´papai´ estavam muito ocupados discutindo"."É como se você estivesse sentado esperando por uma decisão e tudo o que ouve é a louça sendo quebrada na cozinha", disse Taylor.Pronto para deixar o cargo no próximo dia 27, Blair deu finalmente seu apoio público a Brown no mês passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.