Mulher de dissidente ganhador do Nobel da Paz vai à prisão avisá-lo sobre prêmio

A mulher do novo ganhador do Nobel da Paz, o chinês Liu Xiaobo, esperava ontem o momento de entrar na prisão onde ele cumpre pena para informar-lhe sobre o prêmio, já que o regime comunista censura a imprensa e manda prender os membros da dissidência política chinesa.

, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2010 | 00h00

Liu Xiaovo se dirigiu ontem à prisão em Jinzhou (480 quilômetros a noroeste de Pequim), para onde o dissidente e crítico literário de 54 anos foi transferido em maio passado para cumprir sua pena de onze anos a que foi condenado em dezembro de 2009 por liderar um manifesto que pedia democracia. O mais provável era que a visita ocorresse hoje. Segundo a dissidente Wang Jinbo, Liu Xia negociou sua visita depois de concordar com as autoridades que a mantinham sob vigilância domiciliar que não se reuniria com a imprensa na entrada de seu apartamento em Pequim. As autoridades chinesas detiveram na sexta-feira dezenas de pessoas que por toda a China celebravam a atribuição do Nobel a Liu Xiaobo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.